Procrastinação: como abandonar o hábito de deixar para a última hora?

Que atire a primeira pedra quem nunca deixou pra depois uma tarefa, um relatório, uma hora de estudo… A “arte de enrolar” tornou-se a especialidade de muitas pessoas, e não é pra menos, já que a tendência de adiar para amanhã? ou para ano que vem!? está nos genes humanos, conforme apontou um estudo divulgado no Jornal Psychological Science. Cientistas da Universidade de Colorado constataram que a evolução trouxe alguns traços de comportamento específicos, dentre eles a procrastinação.

Mas é claro que não dá para colocar toda a culpa na genética e ficar aí sentado na cadeira, deixando o tempo passar, adiando cada uma das ações importantes do seu dia a dia, seja em casa ou no trabalho. Muitas vezes a tarefa pode ser chata, entediante, difícil, entretanto, é possível fazer uma “reprogramação mental” e tornar o seu tempo realmente produtivo, com direito a pausas para descanso e descontração ? afinal, ninguém é de ferro.

4 passos para não deixar tudo para depois

1 – Defina significados psicológicos profundos para suas metas

A primeira atitude a ser treinada para evitar a procrastinação é estabelecer benefícios psicológicos que trarão a sensação de sucesso e vitória quando o objetivo estiver concluído. Isso gera um “sentido maior” para a meta e coloca em destaque os verdadeiros motivos pelos quais você precisa finalizar a tarefa proposta.

Ao forçar-se a alcançar os benefícios de uma aprovação em um concurso público ou da aceitação de uma tese de mestrado, por exemplo, o cérebro se “acelera” no cumprimento das etapas para chegar à grande meta.

2 – Crie rigor nos prazos

Quando não existe uma data definida para entrega de um projeto ou execução do trabalho, a tendência a procrastinar aumenta. Por isso, é aconselhável estabelecer prazos rigorosos, comprometendo-se com as demais partes interessadas, de modo a criar um “escudo” contra a procrastinação.

Na prática, funciona da seguinte forma: se o seu chefe ou cliente solicitou um trabalho, defina uma data de entrega e informe-o sobre o deadline. Assim, existirá uma cobrança externa e indireta para incitar a produtividade dentro do prazo determinado, diminuindo as chances de procrastinar, pois no final ninguém vai querer ser visto como um “preguiçoso” que não cumpre com os seus compromissos.

3 – Tente trabalhar em “sinergia” com pessoas dependentes da sua tarefa

Sempre que possível, busque trabalhar dentro de uma equipe onde o seu trabalho ou projeto seja fundamental para dar continuidade a outro. Dessa forma, existirá a obrigação de dar satisfações a outras pessoas, além da responsabilidade no desenvolvimento geral do projeto.

Como exemplo, suponhamos que você seja um engenheiro e exista uma planta para ser desenhada. Para evitar a procrastinação nessa situação, distribua funções colaborativas para os outros profissionais da empresa, de maneira que cada etapa concluída seja essencial para o avanço da planta e sua entrega no prazo.

4 – Estabeleça ciclos longos de trabalho e pausas breves de distração

Muitos procrastinadores possuem dificuldades em concentrar-se por grandes períodos de tempo, por isso, acabam perdendo-se em distrações e criando “desculpas” para finalizar a tarefa na última hora. Se você é desses, o ideal é estabelecer sequências de trabalho baseados na técnica de Pomodoro – com ciclos de vinte e cinco minutos focados inteiramente no trabalho, sem quaisquer interrupções e, logo após, dez minutos de intervalo – instigando a capacidade de concentração e disciplina.

Conclusão

Sendo o ato de procrastinar algo inerente ao ser humano, abandoná-lo do dia pra noite é impossível. As sugestões mencionadas devem fazer parte de um roteiro a ser seguido dia após dia, com persistência e afinco, para que a disciplina tome o lugar da procrastinação. Boa sorte em sua mudança de hábito e mãos na massa!

_______

Conteúdo exclusivo. Produzido por Redação da Agência GB Creative. Todos os direitos reservados. Compartilhe em seu site ou blog e cite a fonte.

_______

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.
Menu